quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Aquela Pouco Constante

Vividamente se lembrava de ter sido doce um dia. Ter sido. Ter-se ido.
A arritmia de um peito aberto era redescoberta. Melhor: relembrada. Mas nada como o toque especial de um amor maior para a receita de um dramalhão latino barato.
Gastava lágrimas sem medir limites. Sua cota pessoal já devia estar gasta há pelo menos dois amores atrás.
Ar. Faltava-lhe o ar.
Boicotaram, então, a si mesmos. Em transbordando amor, afogaram seus respeitos.
Uma utopia que transcende a humanidade. Falha até para si mesma. Carregou os cacos.
Não que um corte a mais fizesse lá tanta diferença.
De nada adiantava colar o peito em lembranças lindas. A escara final é a que dita o sangramento.
Ainda assim, ensaiava sua velha conhecida tranquilidade dolorida, fruto da força que, não à toa, foi treinada a ter.